Siesta entre dois vôos

A Minutes Suites é uma das muitas empresas que oferecem um lugar para tirar uma sesta ou descansar em aeroportos ao redor do mundo. A ideia não é nova. No Japão existem hotéis “cápsulas” há vários anos. Mas nos aeroportos, Abu Dhabi foi o primeiro a lançar pequenos pods futuristas (gosleep.com) em 2013.

A ideia decolou e, hoje, de acordo com um relatório da empresa de análise Technavio, 46,67% dois aeroportos mais movimentados do mundo oferecem alguma opção, e está previsto um crescimento de 6,39% nos próximos 3 anos.

As tarifas do serviço, a partir de US$ 5,00, variam dependendo das características das cápsulas de sono, do tamanho e do tempo de uso. A oferta varia desde poltronas reclináveis e cabines minúsculas como as Napcabs (napcapbs.com) nos aeroportos de Berlim e Munique, até as cabines dos mini-hotéis Yotelair (yotel.com) nos aeroportos de Londres, Amsterdã e Paris que incluem duchas e bebidas quentes e onde se pode passar a noite. Na cidade do México, as cápsulas Izzzleep (izzzleep.com) permitem dormir de uma hora  a uma noite.

No Brasil o aeroporto de Campinas (Viracopos) possui o chamado Siesta Box com ótimo espaço e conforto a partir de U$15,00


Listamos aqui a palavra sono em diversos idiomas. Ficaram de fora aqueles nos quais a palavra é representada por símbolos, como o chinês, o japonês, etc.

Slaap – Afrikaans
Gjumë – Albanês
Schlaf – Alemão
Lo – Basco
Сон – Bielorusso
San – Bósnio
Somni – Catalão
Spánek – Checo
Tulo – Chichewa
San – Croata
Xew – Curdo
Søvn – Dinamarquês
Spánok – Eslovaco
Sueño – Espanhol
Dormo – Esperanto
Uni – Estónio
Pagtulog – Filipino
Uni – Finlandês
Sommeil – Sono
Sliep – Frísio
Sono – Galego
Cysgu – Galês
Ύπνος – Grego
Slaap – Holandês
Alvás – Húngaro
ụra – Ibo
Tidur – Indonésio
Sleep – inglês
Codladh – Irlandês
Svefn – Islandês
Sonno – italiano
Turu – Javanês
Somnum – latim
Miegs – Letão
Miegas – Lituano
Schlof – luxemburguês
Сон – Macedónio
Tidur – Malaio
Torimaso – Malgaxe
Irqad – Maltês
Moe – Maori
Søvn – Noruegês
Sen – Polaco
Sono – Português
Сону —  Quirguistanês
Somn – Romeno
Сон – Russo
Moe – Samoano
сан – Sérvio
Boroko bo – Sesotho
Hurdo – Somali
Usingizi — Suaíli
Sare – Sudanês
Sömn – Sueco
Uyku – Turco
Сон – Ucraniano
Urdu – نیند
Uyqu – Usbeque
Uyqu – Vietnamita
Ukulala – Xhosa
Ubuthongo – Zulu

Sono em diversos idiomas


Não existe um tempo obrigatório para se dormir, pois a necessidade é individual. Existem pessoas que necessitam de mais horas de sono do que outras. Entretanto, a média da população em geral é de 7,5 a 8,5 horas de sono. O importante não é apenas a quantidade de sono, mas também a qualidade, a busca de um sono reparador.

Quantas horas precisamos dormir?


É o sono que nos permite a sensação do acordar bem disposto, sem dificuldade e sem que tenhamos sonolência durante o dia.

O que é um sono reparador?


Os sonhos, em sua maioria, representam as situações vividas no dia anterior e ocorrem de forma mais predominante durante a fase de sono REM (90% dos casos); entretanto, também sonhamos durante o estágio 2 do sono. Geralmente lembramos dos sonhos próximos do despertar ou quando somos acordados durante o sono REM.

O que dizer sobre os sonhos?


O sono é dividido em sono REM e sono não REM (NREM). O sono NREM é dividido em 3 estágios: estágios N1 e N2 compõem o sono superficial; o estágio N3 é denominado sono de ondas lentas, sono delta ou sono profundo. A cada noite de sono passamos por cerca de 4 ciclos de sono, com duração aproximada de 60 a 90 minutos cada ciclo.

O que é um sono normal?


O sono é tão importante como a alimentação diária, pois enquanto dormimos, o organismo produz várias substâncias importantes para o funcionamento do nosso corpo. Podemos citar como exemplo, o hormônio do crescimento, que é produzido durante estágios 3 e 4 de sono.

Qual a importância do sono?


Existe sim e depende da gravidade da doença detectada pela Polissonografia. Se a doença for leve, o tratamento consistirá em medidas conservadoras como Regras de Higiene do Sono, perda de peso (em caso de peso excessivo), alterações posturais, fisioterapia com fonoaudióloga e uso de alguns medicamentos, cirurgia e aparelhos orais avançadores de mandíbula. Nas formas moderada e grave, o leque de opções inclui aparelhos intra-orais avançadores de mandíbulas e outro aparelho chamado CPAP (Pressão Positiva Contínua de Ar). Este aparelho adaptado a uma máscara nasal ou facial permite que o indivíduo mantenha as vias aéreas desobstruídas durante o sono.

Existe tratamento para a Apnéia do Sono?


Não, a obesidade atua como um fator agravante no ronco, que pode diminuir com a perda de peso, entretanto o ronco acontece em indíviduos magros também.

Só ronca quem é obeso?


O ronco predomina nos homens, no entanto as mulheres quando entram no período da menopausa, passam a roncar com mais freqüência. Acredita-se que, neste período, as mulheres perdem a proteção hormonal que existe antes da menopausa. A distribuição da gordura corporal dos homens favorece a maior prevalência desse sintoma

O ronco só acontece com homens?


É o exame utilizado para diagnóstico dos Distúrbios de Sono. O paciente passa uma noite no Laboratório do Sono (hospital ou clínica), que é um local próprio para a realização desse exame, onde será feito o registro simultâneo de múltiplas variáveis como a atividade respiratória, atividade cardíaca, atividade cerebral, atividade ocular, atividade muscular, etc.

O que é a Polissonografia e como é feita?


Existem controvérsias sobre quais alterações do sono do idoso são fisiológicas e quais estão ligadas a doenças que aparecem na idade avançada. As pessoas idosas normalmente dormem mais cedo e acordam mais cedo, têm um sono mais superficial e há uma redução importante do hormônio melatonina. A melhor forma de avaliar o sono em idosos é através de uma consulta com um médico especialista.

Sobre o sono e o envelhecimento


Questionário online para saber seu cronotipo e jet lag social

O CENC,  Centro de Medicina do Sono, e o ISAMB, Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa são as entidades responsáveis por um estudo, já realizado em diversos países do mundo e neste momento a decorrer em Portugal,  para calcular o “cronotipo” dos Portugueses ,ou seja, o ritmo circadiano interno (relógio biológico). Este influencia o ciclo de sono e a atividade durante as 24 horas do dia. A equipe científica, responsável pelo estudo e questionário, é constituída por Teresa Paiva, neurologista e especialista em medicina do sono, e Cátia Reis, cronobióloga.

Podem responder ao questionário on line todas as pessoas com mais de 10 anos de idade.

A resposta ao questionário permitirá ainda calcular o “jetlag social”, ou seja, a falta de sono (dívida de sono) que é acumulada ao longo de uma  semana de trabalho. A recolha destes  dados é extremamente importante pois permitir-nos-á perceber os hábitos de sono dos portugueses. Posteriormente poderão vir a ser criadas campanhas de sensibilização, alertando a população em geral para a importância do sono na melhoria da sua qualidade de vida e saúde. Os indicadores que temos neste momento são de que efetivamente andamos a dormir muito pouco, sendo nefastas as consequências para a nossa saúde. Daí a importância da recolha destes dados.

O questionário “online”, demora cerca de 5 minutos a ser respondido. O mesmo é composto por questões relacionadas com os hábitos de sono nos dias de trabalho e nos dias de folga. No caso de o questionário estar a ser respondido por uma criança (mais de 10 anos), quando é mencionado TRABALHO a questão refere-se à escola e aos seus horários, pois para efeitos de resposta a escola e os horários escolares contam como “trabalho” e “horário de trabalho”.

Quando terminar o questionário irá saber qual o seu “cronotipo” e “jetlag social”, comparativamente com a restante população.

Link para resposta ao questionário:

https://humansleepproject.org/pt/mctq/mctq-regular

Muito obrigada pela sua colaboração!