FDA aprova Pitolisant como nova droga para Narcolepsia

Harmony Biosciences, anunciou em 15/08/2019 a aprovação pelo FDA do WAKIX® (pitolisant), que aumenta a síntese e liberação do neurotransmissor histamina, para o tratamento da sonolência excessiva diurna (SED) em pacientes adultos com Narcolepsia. A chegada dessa droga ao Brasil ainda não tem data.

Distúrbio do Ritmo Circadiano do tipo Avanço de Fase não é raro

Um capricho do relógio biológico que atrai algumas pessoas a dormir às 20h, permitindo que cumpram o novo dia às 4h da manhã, pode ser significativamente mais comum do que se acreditava anteriormente. A chamada fase avançada do sono - que se acreditava ser muito rara - pode afetar pelo menos um em 300 adultos, de acordo com um estudo conduzido pela UC San Francisco e publicado na revista SLEEP em 6 de agosto de 2019.

A fase avançada do sono significa que o relógio do corpo, ou ritmo circadiano, funciona em um horário horas antes do da maioria das pessoas, com liberação prematura do hormônio do sono melatonina e mudança na temperatura corporal. A condição é distinta da elevação precoce que se desenvolve com o envelhecimento normal, bem como a vigília nas primeiras horas experimentadas pelas pessoas com depressão.

"Enquanto a maioria das pessoas luta para sair da cama às 4 ou 5 da manhã, pessoas com fase avançada do sono acordam naturalmente neste momento, descansadas e prontas para enfrentar o dia", disse o principal autor do estudo, Louis Ptacek, MD, professor. de neurologia na Faculdade de Medicina da UCSF. “Essas aves madrugadoras tendem a funcionar bem durante o dia, mas podem ter problemas para ficar acordadas por compromissos sociais à noite.”

Os critérios para a fase avançada do sono incluem a capacidade de adormecer antes das 20h30. e acordar antes das 5:30 da manhã, independentemente de quaisquer obrigações profissionais ou sociais, e ter apenas um período de sono por dia. Outros critérios incluem o estabelecimento desse padrão de sono-vigília aos 30 anos de idade, a não utilização de estimulantes ou sedativos, sem luzes brilhantes para ajudar no aumento precoce e sem condições médicas que possam afetar o sono.

Os autores acreditam que a percentagem de dormidores avançados que possuem a variante familiar pode se aproximar de 100%. No entanto, alguns participantes podem ter mutações de novo que podem ser encontradas em seus filhos, mas não em pais ou irmãos, e alguns podem ter membros da família com mutações “não penetrantes”. "Esperamos que os resultados deste estudo não só aumentem a conscientização sobre a fase avançada do sono e a fase avançada do sono familiar", disse Ptacek, "mas também ajudem a identificar os genes do relógio circadiano e quaisquer condições médicas que possam influenciar".


Rastreio de Apneia do Sono a domicílio

O DROWZLE é um dispositivo médico de Classe II, que consiste em software autônomo baseado em smartphone (operando no modelo Apple iPhone 7, 8 ou X usando iOS v10.0 ou posterior) que grava e analisa padrões respiratórios durante o sono para o propósito de triagem domiciliar para apneia obstrutiva do sono (AOS). Os resultados são usados para ajudar os profissionais de saúde a determinar a necessidade de diagnóstico e avaliação adicionais. Após a comercialização, o dispositivo DROWZLE liberado pela FDA será distintamente classificado para diferenciá-lo da atual plataforma DROWZLE Sleep Health orientada para o consumidor.

O software DROWZLE coleta dados de sintomas para o risco de apneia do sono, incluindo a gravidade da sonolência diurna e os fatores de risco para doenças crônicas pessoais. DROWZLE também registra os padrões de respiração do sono e envia os arquivos de som para proteger os servidores na nuvem para que algoritmos proprietários analisem os resultados. Juntamente com os dados do perfil, isso ajuda os provedores a medir e monitorar os riscos à saúde dos distúrbios do sono ao longo do tempo. Os relatórios compatíveis com HIPAA são gerados e fornecidos ao indivíduo e ao seu provedor de serviços de saúde por meio do aplicativo móvel e do e-mail seguro e criptografado.

"Distúrbios respiratórios do sono são comuns, caros, perigosos e muitas vezes pioram outras condições de saúde, como diabetes, doenças cardíacas, obesidade e depressão", reconheceu Ruchir Sehra, MD, CEO e co-fundador da empresa de tecnologia Resonea. "Embora a conscientização dos consumidores sobre a apneia do sono tenha aumentado, a maioria dos pacientes com AOS ainda não sabe que eles têm a doença. Nossa sociedade não progrediu adequadamente ajudando as pessoas a entender seu risco de AOS ou motivando as pessoas em risco a procurar atendimento adequado. A tecnologia DROWZLE torna a triagem domiciliar de adultos com possíveis distúrbios respiratórios do sono muito mais fácil ".

Karen Underwood, MD, Chief Medical Officer e co-fundador da empresa, disse: "O que é único sobre DROWZLE é que ele pode realizar triagem em casa sem sensores ligados ao corpo. A facilidade de uso e conveniência pode reduzir os principais obstáculos A DROWZLE também fornece conteúdo educativo e motivacional para ajudar a estimular aqueles que correm risco de ver o seu provedor para o tratamento e acompanhamento recomendados. O aumento da acessibilidade ao rastreamento pode resultar em mais pessoas recebendo cuidados médicos. "

Em um estudo aprovado pelo IRB de 242 indivíduos submetidos à polissonografia (PSG) clinicamente indicada em laboratórios do sono, com dados de respiração do sono coletados simultaneamente em smartphones, o algoritmo DROWZLE foi testado contra os resultados da PSG, proporcionando uma sensibilidade de 93,7% para detectar pessoas com e OSA grave. A inclusão de questionários de risco de apneia do sono validados reforça a eficácia, reduzindo ainda mais o potencial para resultados falsos negativos.O DROWZLE é um dispositivo médico de Classe II, que consiste em software autônomo baseado em smartphone (operando no modelo Apple iPhone 7, 8 ou X usando iOS v10.0 ou posterior) que grava e analisa padrões respiratórios durante o sono para o propósito de triagem domiciliar para apneia obstrutiva do sono (AOS). Os resultados são usados para ajudar os profissionais de saúde a determinar a necessidade de diagnóstico e avaliação adicionais. Após a comercialização, o dispositivo DROWZLE liberado pela FDA será distintamente classificado para diferenciá-lo da atual plataforma DROWZLE Sleep Health orientada para o consumidor.

O software DROWZLE coleta dados de sintomas para o risco de apneia do sono, incluindo a gravidade da sonolência diurna e os fatores de risco para doenças crônicas pessoais. DROWZLE também registra os padrões de respiração do sono e envia os arquivos de som para proteger os servidores na nuvem para que algoritmos proprietários analisem os resultados. Juntamente com os dados do perfil, isso ajuda os provedores a medir e monitorar os riscos à saúde dos distúrbios do sono ao longo do tempo. Os relatórios compatíveis com HIPAA são gerados e fornecidos ao indivíduo e ao seu provedor de serviços de saúde por meio do aplicativo móvel e do e-mail seguro e criptografado.

"Distúrbios respiratórios do sono são comuns, caros, perigosos e muitas vezes pioram outras condições de saúde, como diabetes, doenças cardíacas, obesidade e depressão", reconheceu Ruchir Sehra, MD, CEO e co-fundador da Resonea. "Embora a conscientização dos consumidores sobre a apneia do sono tenha aumentado, a maioria dos pacientes com AOS ainda não sabe que eles têm a doença. Nossa sociedade não progrediu adequadamente ajudando as pessoas a entender seu risco de AOS ou motivando as pessoas em risco a procurar atendimento adequado. A tecnologia DROWZLE torna a triagem domiciliar de adultos com possíveis distúrbios respiratórios do sono muito mais fácil ".

Karen Underwood, MD, Chief Medical Officer e co-fundador da empresa, disse: "O que é único sobre DROWZLE é que ele pode realizar triagem em casa sem sensores ligados ao corpo. A facilidade de uso e conveniência pode reduzir os principais obstáculos A DROWZLE também fornece conteúdo educativo e motivacional para ajudar a estimular aqueles que correm risco de ver o seu provedor para o tratamento e acompanhamento recomendados. O aumento da acessibilidade ao rastreamento pode resultar em mais pessoas recebendo cuidados médicos. "

Em um estudo aprovado pelo IRB de 242 indivíduos submetidos à polissonografia (PSG) clinicamente indicada em laboratórios do sono, com dados de respiração do sono coletados simultaneamente em smartphones, o algoritmo DROWZLE foi testado contra os resultados da PSG, proporcionando uma sensibilidade de 93,7% para detectar pessoas com e OSA grave. A inclusão de questionários de risco de apneia do sono validados reforça a eficácia, reduzindo ainda mais o potencial para resultados falsos negativos.


Cada órgão do corpo humano tem o seu ritmo circadiano

Um estudo conjunto da Universidade da Califórnia, nos EUA, e do Instituto de Pesquisa em Biomedicina de Barcelona, na Espanha, sugere que os órgãos do corpo humano têm também o seu ritmo biológico interno, que funciona independentemente do relógio biológico central que existe no cérebro, no hipotálamo. Assim, a privação do sono, os horários desregulados, a exposição nocturna e excessiva à luminosidade dos dispositivos eletrônicos, podem ter consequências ao nível, por exemplo, da saúde do fígado.       

O estudo, publicado nesse ano de 2019, na revista Cell, utilizou ratinhos criados especialmente para analisar a rede de relógios internos que regulam o metabolismo. Os investigadores conseguiram “desligar” todos os relógios corporais dos ratinhos, incluindo o relógio central do cérebro, menos o do fígado e da pele, e através de alterações no ambiente (por exemplo, exposição à luz) apuraram que o fígado dos ratinhos respondia a estas mudanças, detectando que horas eram e mantendo funções críticas, como preparar a digestão na hora da refeição e converter a glicose em energia. O relógio circadiano do fígado nos ratinhos era capaz de detectar a luz, presumivelmente por meio de sinais de outros órgãos. Somente quando os ratinhos foram submetidos a escuridão constante, o seu relógio do fígado parou de funcionar.

Recorde-se que em 2017 três cientistas ganharam o Prémio Nobel da Medicina com uma investigação sobre os mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano. 


Novidade no Tratamento da Sonolência Excessiva

Sunosi é a primeiro inibidor dual da recaptação da dopamina e norepinefrina aprovada pelo FDA, em março de 2019, para melhorar a vigília nos adultos que vivem com sonolência excessiva diurna associada à Narcolepsia e Apneia Obstrutiva do Sono t

Médico de Trump fala do seu sono 

O médico do presidente norte-americano, Donald Trump, Ronny Jackson, disse no mês passado à comunicação social, por ocasião do seu relatório médico anual, que Trump fica bem com cerca de quatro ou cinco horas por noite porque “é uma das poucas pessoas no mundo que precisa dormir pouco, que tem um sono curto.”

Recorde-se que Trump disse aos jornalistas durante a campanha eleitoral de 2016 “que não dormia muito, apenas três, quatro horas. Durante a noite gosto de estar on line, escrever tweets, enviar mensagens”, disse o então candidato republicano à Casa Branca.  

A chamada “elite sem sono”, que precisa apenas de uma pequena quantidade de sono todas as noites, em vez da média de sete a oito horas que as pessoas comuns necessitam, representa segundo os cientistas cerca de 1% da população mundial.

Segundo alguns estudos, estas pessoas com “sono curto” tendem a acordar cedo, mesmo nas férias e fins-de-semana, a serem mais optimistas e mais ativos fisicamente. Muitos referem que nem precisam de café para se sentirem enérgicos.     


Siesta entre dois vôos

A Minutes Suites é uma das muitas empresas que oferecem um lugar para tirar uma sesta ou descansar em aeroportos ao redor do mundo. A ideia não é nova. No Japão existem hotéis “cápsulas” há vários anos. Mas nos aeroportos, Abu Dhabi foi o primeiro a lançar pequenos pods futuristas (gosleep.com) em 2013.

A ideia decolou e, hoje, de acordo com um relatório da empresa de análise Technavio, 46,67% dois aeroportos mais movimentados do mundo oferecem alguma opção, e está previsto um crescimento de 6,39% nos próximos 3 anos.

As tarifas do serviço, a partir de US$ 5,00, variam dependendo das características das cápsulas de sono, do tamanho e do tempo de uso. A oferta varia desde poltronas reclináveis e cabines minúsculas como as Napcabs (napcapbs.com) nos aeroportos de Berlim e Munique, até as cabines dos mini-hotéis Yotelair (yotel.com) nos aeroportos de Londres, Amsterdã e Paris que incluem duchas e bebidas quentes e onde se pode passar a noite. Na cidade do México, as cápsulas Izzzleep (izzzleep.com) permitem dormir de uma hora  a uma noite.

No Brasil o aeroporto de Campinas (Viracopos) possui o chamado Siesta Box com ótimo espaço e conforto a partir de U$15,00


Listamos aqui a palavra sono em diversos idiomas. Ficaram de fora aqueles nos quais a palavra é representada por símbolos, como o chinês, o japonês, etc.

Slaap – Afrikaans
Gjumë – Albanês
Schlaf – Alemão
Lo – Basco
Сон – Bielorusso
San – Bósnio
Somni – Catalão
Spánek – Checo
Tulo – Chichewa
San – Croata
Xew – Curdo
Søvn – Dinamarquês
Spánok – Eslovaco
Sueño – Espanhol
Dormo – Esperanto
Uni – Estónio
Pagtulog – Filipino
Uni – Finlandês
Sommeil – Sono
Sliep – Frísio
Sono – Galego
Cysgu – Galês
Ύπνος – Grego
Slaap – Holandês
Alvás – Húngaro
ụra – Ibo
Tidur – Indonésio
Sleep – inglês
Codladh – Irlandês
Svefn – Islandês
Sonno – italiano
Turu – Javanês
Somnum – latim
Miegs – Letão
Miegas – Lituano
Schlof – luxemburguês
Сон – Macedónio
Tidur – Malaio
Torimaso – Malgaxe
Irqad – Maltês
Moe – Maori
Søvn – Noruegês
Sen – Polaco
Sono – Português
Сону —  Quirguistanês
Somn – Romeno
Сон – Russo
Moe – Samoano
сан – Sérvio
Boroko bo – Sesotho
Hurdo – Somali
Usingizi — Suaíli
Sare – Sudanês
Sömn – Sueco
Uyku – Turco
Сон – Ucraniano
Urdu – نیند
Uyqu – Usbeque
Uyqu – Vietnamita
Ukulala – Xhosa
Ubuthongo – Zulu

Sono em diversos idiomas


Não existe um tempo obrigatório para se dormir, pois a necessidade é individual. Existem pessoas que necessitam de mais horas de sono do que outras. Entretanto, a média da população em geral é de 7,5 a 8,5 horas de sono. O importante não é apenas a quantidade de sono, mas também a qualidade, a busca de um sono reparador.

Quantas horas precisamos dormir?


É o sono que nos permite a sensação do acordar bem disposto, sem dificuldade e sem que tenhamos sonolência durante o dia.

O que é um sono reparador?


Os sonhos, em sua maioria, representam as situações vividas no dia anterior e ocorrem de forma mais predominante durante a fase de sono REM (90% dos casos); entretanto, também sonhamos durante o estágio 2 do sono. Geralmente lembramos dos sonhos próximos do despertar ou quando somos acordados durante o sono REM.

O que dizer sobre os sonhos?


O sono é dividido em sono REM e sono não REM (NREM). O sono NREM é dividido em 3 estágios: estágios N1 e N2 compõem o sono superficial; o estágio N3 é denominado sono de ondas lentas, sono delta ou sono profundo. A cada noite de sono passamos por cerca de 4 ciclos de sono, com duração aproximada de 60 a 90 minutos cada ciclo.

O que é um sono normal?


O sono é tão importante como a alimentação diária, pois enquanto dormimos, o organismo produz várias substâncias importantes para o funcionamento do nosso corpo. Podemos citar como exemplo, o hormônio do crescimento, que é produzido durante estágios 3 e 4 de sono.

Qual a importância do sono?


Existe sim e depende da gravidade da doença detectada pela Polissonografia. Se a doença for leve, o tratamento consistirá em medidas conservadoras como Regras de Higiene do Sono, perda de peso (em caso de peso excessivo), alterações posturais, fisioterapia com fonoaudióloga e uso de alguns medicamentos, cirurgia e aparelhos orais avançadores de mandíbula. Nas formas moderada e grave, o leque de opções inclui aparelhos intra-orais avançadores de mandíbulas e outro aparelho chamado CPAP (Pressão Positiva Contínua de Ar). Este aparelho adaptado a uma máscara nasal ou facial permite que o indivíduo mantenha as vias aéreas desobstruídas durante o sono.

Existe tratamento para a Apnéia do Sono?


Não, a obesidade atua como um fator agravante no ronco, que pode diminuir com a perda de peso, entretanto o ronco acontece em indíviduos magros também.

Só ronca quem é obeso?


O ronco predomina nos homens, no entanto as mulheres quando entram no período da menopausa, passam a roncar com mais freqüência. Acredita-se que, neste período, as mulheres perdem a proteção hormonal que existe antes da menopausa. A distribuição da gordura corporal dos homens favorece a maior prevalência desse sintoma

O ronco só acontece com homens?


É o exame utilizado para diagnóstico dos Distúrbios de Sono. O paciente passa uma noite no Laboratório do Sono (hospital ou clínica), que é um local próprio para a realização desse exame, onde será feito o registro simultâneo de múltiplas variáveis como a atividade respiratória, atividade cardíaca, atividade cerebral, atividade ocular, atividade muscular, etc.

O que é a Polissonografia e como é feita?


Existem controvérsias sobre quais alterações do sono do idoso são fisiológicas e quais estão ligadas a doenças que aparecem na idade avançada. As pessoas idosas normalmente dormem mais cedo e acordam mais cedo, têm um sono mais superficial e há uma redução importante do hormônio melatonina. A melhor forma de avaliar o sono em idosos é através de uma consulta com um médico especialista.

Sobre o sono e o envelhecimento


Questionário online para saber seu cronotipo e jet lag social

O CENC,  Centro de Medicina do Sono, e o ISAMB, Instituto de Saúde Ambiental da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa são as entidades responsáveis por um estudo, já realizado em diversos países do mundo e neste momento a decorrer em Portugal,  para calcular o “cronotipo” dos Portugueses ,ou seja, o ritmo circadiano interno (relógio biológico). Este influencia o ciclo de sono e a atividade durante as 24 horas do dia. A equipe científica, responsável pelo estudo e questionário, é constituída por Teresa Paiva, neurologista e especialista em medicina do sono, e Cátia Reis, cronobióloga.

Podem responder ao questionário on line todas as pessoas com mais de 10 anos de idade.

A resposta ao questionário permitirá ainda calcular o “jetlag social”, ou seja, a falta de sono (dívida de sono) que é acumulada ao longo de uma  semana de trabalho. A recolha destes  dados é extremamente importante pois permitir-nos-á perceber os hábitos de sono dos portugueses. Posteriormente poderão vir a ser criadas campanhas de sensibilização, alertando a população em geral para a importância do sono na melhoria da sua qualidade de vida e saúde. Os indicadores que temos neste momento são de que efetivamente andamos a dormir muito pouco, sendo nefastas as consequências para a nossa saúde. Daí a importância da recolha destes dados.

O questionário “online”, demora cerca de 5 minutos a ser respondido. O mesmo é composto por questões relacionadas com os hábitos de sono nos dias de trabalho e nos dias de folga. No caso de o questionário estar a ser respondido por uma criança (mais de 10 anos), quando é mencionado TRABALHO a questão refere-se à escola e aos seus horários, pois para efeitos de resposta a escola e os horários escolares contam como “trabalho” e “horário de trabalho”.

Quando terminar o questionário irá saber qual o seu “cronotipo” e “jetlag social”, comparativamente com a restante população.

Link para resposta ao questionário:

https://humansleepproject.org/pt/mctq/mctq-regular

Muito obrigada pela sua colaboração!

 


Sono em Idosos e o papel do exercício

Um estudo de sono em idosos (Edinger et al), envolvendo 24 participantes com idades entre os 60 e os 72 anos, revelou que o exercício aeróbico melhorava a latência do sono, os microdespertares e a eficiência do sono. Outro estudo (Tanaka et al), acompanhou o sono de seis idosos durante quatro semanas. Estes fizeram sestas todos os dias entre as 13 e as 15 horas. Às 17 horas realizaram exercícios físicos de intensidade moderada durante 30 minutos. Verificou-se que os participantes tiveram melhor eficiência do sono e diminuição da vigília durante  a noite.